Resenha: Depois de Você - Jojo Moyes


Título: Depois de Você
Título original:  After You
Autor (a): Jojo Moyes
Editora: Intrínseca 
Páginas: 320
Ano: 2016

Quando uma história termina, outra tem que começar.

Com mais de 5 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, Como eu era antes de você conta a história do relacionamento entre Will Traynor e Louisa Clark, cujo fim trágico deixou de coração apertado os milhares de fãs da autora Jojo Moyes.
Em Depois de você, Lou ainda não superou a perda de Will. Morando em um flat em Londres, ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto. Certo dia, após beber muito, Lou cai do terraço. O terrível acidente a obriga voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam Fielding, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la.
Ao se recuperar, Lou sabe que precisa dar uma guinada na própria história e acaba entrando para um grupo de terapia de luto. Os membros compartilham sabedoria, risadas, frustrações e biscoitos horrorosos, além de a incentivarem a investir em Sam. Tudo parece começar a se encaixar, quando alguém do passado de Will surge e atrapalha os planos de Lou, levando-a a um futuro totalmente diferente.
Depois de Você é a aguardada sequência de Como Eu Era Antes de Você e conta o recomeço da história de Lou. Inicialmente ela decide viajar pela Europa, carregando consigo a carta que Will deixou para ela e com seu coração fechado. Ao voltar da viagem, decide comprar um apartamento em Londres com o dinheiro que Will lhe deixou, sua vida está totalmente monótoma. Mora em um lugar que não consegue sentir como seu lar, sem personalidade, voltou a trabalhar atrás de um balcão, em um pub no aeroporto e deixou todas as roupas coloridas e diferentes que costumava usar em caixas, trocando-as por jeans e camiseta, enfim, está levando uma vida superficial.

Tudo começa a mudar quando Lou cai do terraço acidentalmente após beber umas taças de vinho e ouvir uma voz estranha lhe chamando. Após ser socorrida pelos paramédicos, sem saber que um deles faria diferença na sua vida e com diversas lesões e a bacia quebrada, Lou reencontra sua família e se reaproxima de sua mãe.

Voltar para sua casa e toda loucura familiar faz com que Lou queria voltar para seu aparteamento, mas seu pai aceita isso com a condição de que participe de um grupo de ajuda, seguindo em frente, para superar o luto, já que não tem tanta certeza de que a queda foi realmente acidental. Lou aceita, apesar de não gostar muito disso.  O grupo de apoio traz novas histórias para a narrativa, histórias de superação e como cada um segue com sua dor, além de trazer um pouco de humor.

E certo dia surge alguém, do passado de Will (que nem mesmo ele sabia), em sua porta e tudo muda!

Depois de Você trata-se muito mais do que da história de Louisa Clark, Jojo Moyes aborda diversos assuntos importantes durante a história e eles se ligam nas entrelinhas. Muitas vezes se tem vontade de sacudir Lou pelas escolhas que ela faz, mas muitas dessas escolhas mostram seu grande coração. É um livro empolgante e cheio de surpresas, vale a leitura!

E você, já leu Depois de Você? O que você achou? Comente!

Grifei em Como Eu Era Antes de Você - Jojo Moyes


Aqui estão alguns trechos do livro que me marcaram de alguma forma. Não, eu não grifei literalmente o livro com marca texto (seria um crime).

"Não há por que querer parecer convencional." Página 22

" - Sabe, você só pode ajudar alguém que aceita ajuda." Página 50

"Ser atirada para dentro de uma vida totalmente diferente - ou pelo menos, jogada com tanta força na vida de outra pessoa a ponto de parecer bater com a cara na janela dela - obriga a repensar sua ideia a respeito de quem você é. Ou sobre como os outros o veem." Página 58

"Existem horas normais e horas inúteis, nas quais o tempo para e escorre e a vida - a vida real - parece distante." Página 77

"Eu tinha de preencher os pequenos retângulos brancos do calendário com um monte de coisas que pudessem causar felicidade, alegria, satisfação ou prazer." Página 125

"E ainda fazia a minha imaginação percorrer caminhos inesperados; sentada ali, pensei em coisas que não passavam mais pela minha cabeça havia anos, fui invadida por velhas emoções; novas ideias e pensamentos surgiam como se minha percepção se ampliasse. Era quase excessivo, mas eu não queria que parasse. Queria ficar sentada ali para sempre." Página 148

"Eu precisava de um tempo longe de tudo isso. Eu queria um tempo para ser outra pessoa." Página 169

" - Você só vive uma vez. É sua obrigação aproveitar a vida da melhor forma possível." Página 172

"Havia um curioso sossego em olhar o restante do mundo cuidar de suas vidas." Página 183

"Não estou lhe dizendo para saltar de prédios altos, nadar com baleias ou algo assim (embora, no fundo, gostaria que você fizesse essas coisas), mas para viver corajosamente. Ir em frente. Não se acomodar." Página 317

"Saber que você ainda tem possibilidades é um luxo." Página 317

E pra você, quais  foram os trechos que mais te marcaram? Comente!

O poder dos bons sentimentos na saúde

Imagem: We Heart It

Fazer e cultivar o bem é bom para a mente, tornando-a mais saudável e isso também se reflete no corpo, é isso que milhares de estudos têm mostrado ultimamente. O aumento da expectativa de vida propiciou estes estudos, pesquisando a qualidade de vida e o que faz com que as pessoas adoeçam menos - saúde positiva.

Espiritualidade: busca do sentido da vida, experiência individual. Diversas áreas como a cardiologia, psiquiatria, cardiologia, neurologia e geriatria tem se interessado em pesquisas relacionadas a espiritualidade e muitos deles mostram que ela tem uma relação positiva com a autoestima, depressão, ansiedade e menores índices de suicídio, aumentando, assim, a qualidade de vida. Na cardiologia, mostra-se que valores positivos podem prevenir as doenças cardiovasculares, resultando em menor índice de infartos e hipertensão, isso é devido ao menor índice de marcadores inflamatórios quando se cultiva bons sentimentos. Também há uma melhora na adesão a tratamentos e consultas médicas por pessoas mais espiritualizadas.

Além disso, cultivar valores positivos reduz a mortalidade em cinco anos (Universidade de Connecticut - EUA). 

Religiosidade: práticas realizadas por uma comunidade organizada com crenças e símbolos

A depressão é uma grande preocupação, tem sido tratada como a doença do século já que afeta cada vez mais pessoas, e é associada a diversas doenças. Segundo a Organização Mundial da Saúde, até 2020, ela será a principal doença incapacitante do mundo. O cultivo de bons sentimentos pode ajudar a prevenir a depressão.

Compaixão: muito estudada pela psiquiatria como preventivo da depressão. Pessoas mais compassivas, empáticas, gratas e fraternas tem menor tendência a desenvolver depressão e ansiedade.

Autoconhecimento, conhecer mais sobre si próprio, é uma das melhores maneiras de cultivar bons sentimentos, nos proporcionando maturidade, capacidade de resolver conflitos, nos tornarmos mais pacientes e tolerantes.

Otimismo: pessoas mais otimistas possuem menores índices de aterosclerose (acúmulo de substâncias nas paredes arteriais podendo causar obstrução). O otimismo tem um efeito benéfico para o sistema imunológico (Universidade de Harvard - EUA). Além disso, pessoas mais gratas sofrem menos de insuficiência cardíaca (Universidade da Califórnia - EUA) e ficam menos tempo internadas em hospitais.

Solidariedade: pessoas que realizam boas ações, como doações, adoecem menos (Universidade de Buffalo - EUA).

Perdão: pessoas que perdoam são menos estressadas, podem viver mais e têm menos riscos de desenvolver hipertensão.

Cultivar bons sentimentos está associado a maior expectativa de vida, estudos mostram que valores como espiritualidade, otimismo e resiliência são cultivados por pessoas que vivem mais.

Resiliência: capacidade de adaptar-se em situações difíceis, aceitar e aprender com  as perdas, sendo, assim, um fator motivador da longevidade.

Os sentimentos bons influenciam de forma positiva o sistema imunológico, já o estresse envelhece as células rapidamente já que libera substâncias nocivas para a saúde.

Bom-humor: sorrir libera endorfina que é o neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar e melhora o sistema imune, isso também ocorre na realização de atividades físicas.

Socialização: o maior convívio social retarda o aparecimento do Alzheimer.

A neurociência explica os efeitos positivos dos sentimentos para a saúde. Estímulos positivos ativam as áreas do prazer, bem-estar e recompensa do cérebro, já os negativos ativam as áreas de aversão, medo e ansiedade. Ao ativar as áreas de bem-estar do cérebro, é liberada dopamina que melhora o sistema imunológico e previne doenças.

Enfim, cultivar bons sentimentos também é uma forma de prevenção, pois ativam as defesas do nosso organismo. Cultive-os! 

Se você tiver interesse em saber mais sobre essa área busque artigos no PubMed! E não se esqueça de cultivar e propagar bons sentimentos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...